domingo, 13 de abril de 2014

Da natureza dos amigos.


Acho q acabamos de perceber a imortalidade no seu hoje.
Entendi que a pessoa pode não ser vista, mas é sentida e amada como se fosse. O amor a torna imortal e insubstituível. Cada lembrança a convida a estar presente. Muitas vezes, há também o inverso. Cada presença, a faz ser lembrança. "...faz de conta que ela fechasse os olhos e os seres amados surgissem quando abrisse os olhos úmidos da gratidão mais límpida..."

Concordo com voce, minha querida Adri. Acho q o seu pai é muito feliz sim. Viveu bem, tocou notas e corações, celebrou alegria, e pôde ser instrumento de realização de uma família de luz.

Penso que ele era uma árvore maravilhosa. Dessas que os ambientalistas lutam para que sejam perpetuadas. Elas são mesmo necessárias para o equilíbrio da natureza. Copa magnífica, tronco forte, raízes no bem. Filtram a vida. A esperança nasce como frutos. E eu os vi. São lindos. Hoje, multiplicados se tornaram muitos. Estão em muitas mesas, e com a alma quente que possuem, aquecem várias cozinhas. Lembrei de Clarice. Ela diz: "Laranja na mesa. Bendita a árvore que te pariu."
Bendita semente.
Bendito fruto.
Benditos vocês, amiga.
Obrigada pela sombra em dias de pausa, pela delícia de comemorar o universo com você, e por me fazer germinar o melhor sempre.

Adoro que sejamos almas gêmeas e tenhamos um bom olhar sobre o mundo.." faz de conta que tinha um cesto de pérolas só para olhar a cor da lua..."

Eu, que nunca o vi, posso também senti-lo em você, e o agradeço sinceramente por te ter me dado.
Te amo!

Mona
13, abril de 2014.

terça-feira, 24 de setembro de 2013

sexta-feira, 6 de setembro de 2013

Pessoa.




"Eu te amo pelas tuas faltas, pelo teu corpo marcado, eu amo as tuas mãos mesmo que por causa delas eu não saiba o que fazer com as minhas. Eu te amo de alma para alma, quando o próprio amor vacila, "

Fernando Pessoa.


quinta-feira, 5 de setembro de 2013

O tempo novo que é o agora.



"No novo tempo, apesar dos castigos
Estamos crescidos, estamos atentos, estamos mais vivos
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
Da força mais bruta, da noite que assusta, estamos na luta
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver
Pra que nossa esperança seja mais que a vingança
Seja sempre um caminho que se deixa de herança
No novo tempo, apesar dos castigos
De toda fadiga, de toda injustiça, estamos na briga
Pra nos socorrer, pra nos socorrer, pra nos socorrer
No novo tempo, apesar dos perigos
De todos os pecados, de todos enganos, estamos marcados
Pra sobreviver, pra sobreviver, pra sobreviver..."

Ivan Lins

Love, felicity and freedom.



"...e o teu momento passa a ser o meu instante."
Legião Urbana

sábado, 18 de maio de 2013

segunda-feira, 6 de maio de 2013

domingo, 28 de abril de 2013

"...Eu sou uma eterna apaixonada pelo céu, palavras, músicas e pessoas inteiras." #Lispector

...Assim como "o amor nasce da escuta", a felicidade se revela na alegria das companhias verdadeiras, na partilha da presença de quem nos faz melhores pra vida. #vidasimples

terça-feira, 9 de abril de 2013

domingo, 7 de abril de 2013

sexta-feira, 11 de janeiro de 2013

Rubens e Adélia. Carl e Ellie.





"Não foi à toa que Adélia Prado disse que “erótica é a alma”. 
Enganam-se aqueles que pensam que erótico é o corpo. O corpo só é erótico pelos mundos que andam nele. A erótica não caminha segundo as direções da carne. Ela vive nos interstícios das palavras.

Não existe amor que resista a um corpo vazio de fantasias. Um corpo vazio de fantasias é um instrumento mudo, do qual não sai melodia alguma. Por isso, Nietzsche disse que só existe uma pergunta a ser feita quando se pretende casar:

“continuarei a ter prazer em conversar com esta pessoa daqui a 30 anos?"


Rubem Alves

Abra a janela, e o coração!



"Estar bem e feliz é uma questão de escolha e não de sorte ou mero acaso.
É estar perto das pessoas que amamos, que nos fazem bem e que nos querem bem. É saber evitar tudo aquilo que nos incomoda ou faz mal, não hesitando em usar o bom senso, a maturidade obtida com experiências passadas ou mesmo nossa sensibilidade para isso. É distanciar-se de falsidade, inveja e mentiras. Evitar sentimentos corrosivos como o rancor, a raiva e as mágoas, que nos tiram noites de sono e em nada afetam as pessoas responsáveis por causá-los. É valorizar as palavras verdadeiras e os sentimentos sinceros que a nós são destinados. E saber ignorar, de forma mais fina e elegante possível, aqueles que dizem as coisas da boca para fora ou cujas palavras e caráter nunca valeram um milésimo do tempo que você perdeu ao escutá-las."


Nietzsche

Anyway



"A escolha é possível, em certo sentido, porém o que não é possível é não escolher.

Eu posso sempre escolher, mas devo estar ciente de que, se não escolher, assim mesmo estarei escolhendo."
Sartre

segunda-feira, 29 de outubro de 2012

Trilha sonora



Percebi que "...mesmo quando não estou pensando em você,  sinto um pensamento constante a seu respeito, como a música que acompanha os filmes...."

Lispector


quinta-feira, 18 de outubro de 2012

"...aonde quer que eu vá..."


“De alguma forma absurda, nunca estive tão bem. Armado com as armas de Jorge. Os muros continuam brancos, mas agora são de um sobrado colonial espanhol que me faz pensar em García Lorca; o portão pode ser aberto a qualquer hora para entrar ou sair; há uma palmeira, rosas cor-de-rosa no jardim. Chama-se Menino Deus este lugar cantado por Caetano, e eu sempre soube que era aqui o porto.”

CFA

O melhor porto, o mais seguro e iluminado é o que nos revela a mansidão dos tempos no nosso peito. Depois de dizer sim ou não às surpresas que a vida nos oferta, e contabilizar no espelho os ganhos e as perdas de cada rumo tomado, podemos entender que na vida, só a paz importa. A graça de ter luz aonde ancorarmos não começa na hora em que decidimos partir, porque também o destino é variável, mas nas decisões de como seguiremos em cada dia. E o que era tormenta, pode deixar de ser com um sim, ou com um nunca, como poetiza Clarice, sobre o constante recomeço que somos todos nós, com os nossos caminhos e vontades, tantas vezes feitos um no outro.

"Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida. (…) e havia o nunca e havia o sim. Sempre houve. Não sei o que, mas sei que o universo jamais começou. Ele já era antes de ser."

Somos um universo de possibilidades existentes. Quanta liberdade! Para que elas realizem-se é preciso que nos assumamos imperfeitos, amorosamente imperfeitos, que nos perdoemos por isso, e que decidamos quem queremos ser. E entre sim's e nuncas, que nos façamos o nosso porto. De chegadas e de partidas.

Mona
Crato, outubro de 2012.

"...que nada te amedronte, nada te perturbe..."

 
"A vida é tão maravilhosa porque também é feita de colos, de feridas que cicatrizam, de amigos que celebram ou choram junto. Feita de pessoas apaixonadas e apaixonantes, possíveis e impossíveis, pessoas que machucam, pessoas que chegam para curar."
 
Marla de Queiroz
 

"...apesar dos perigos..."

 
"Tanta gente aí esperando ansiosamente para ver o que a vida oferece, só que não sai de casa, e quando sai, não tem o olhar curioso nem o espírito aberto para receber o que ela traz."
 
M Medeiros
 

Liberte-se!



"... E quem pode comigo quando eu digo tudo o que sinto?"

Caio Fernando Abreu

Espalhe o bem



"As palavras só têm sentido se nos ajudam a ver o mundo melhor. Aprendemos palavras para melhorar os olhos."

Rubem Alves

segunda-feira, 30 de julho de 2012

Bom dia!

É lindo.


"...Toda pessoa sempre é as marcas das lições diárias de outras tantas pessoas.
E é tão bonito quando a gente entende que a gente é tanta gente onde quer que a gente vá.
E é tão bonito quando a gente sente que nunca está sozinho por mais que pense estar.
É tão bonito quando a gente pisa firme nessas linhas que estão nas palmas de nossas mãos.
É tão bonito quando a gente vai à vida nos caminhos onde bate, bem mais forte o coração."

Gonzaguinha

quinta-feira, 26 de julho de 2012

7 X 7.


Escolha o seu!

segunda-feira, 16 de julho de 2012

Filtre.



"O que você fez, daquilo que te fizeram?"
Sartre

Para tudo que há, tempo.
É sábio tirar a melhor lição de tudo que nos acontece, guardando conosco somente o que disso florescer, mesmo que tudo seja latente, porque apenas as boas lembranças e aprendizados devem fazer morada permanente no nosso coração.

Do que eu me fiz, e do que me fizeram, eu faço pontes.
Para ir adiante.
Para abrir caminhos com a consciência de que eles se desencontram, mas ainda assim eu posso vivê-los da melhor forma, com o olhar positivo, povoado de sonhos e de vida. Sempre é possível ser um pouco mais vivo do que os conceitos e convenções.

Adélia Prado dona de lindos recomeços, mostrou como seguir com o coração pleno de muitos motivos, e sugere com o seu exemplo que filtremos a vida, simplesmente olhando para o que vale a pena...."O sonho encheu a noite. Extravasou pro meu dia. Encheu minha vida. E é dele que eu vou viver. Porque sonho não morre."

Sim, Adélia. Seguir é mágico. Viver uma realidade sonhada é possível, e honesto, sobretudo consigo. Para isto, vamos reconhecer o que tem peso e reflexo. O que importa e ensina. O que agrega e ilumina. Cuidemos das nossas pessoas, sejamos luz quando forem sombra. Saibamos ter um caminho novo para as atitudes repetidas, compreendendo-nos enquanto ausência e falta. A culpa não deve ser guia, mesmo quando precisamos de redenção. Mas a intenção, o comprometimento, a delicadeza no olhar sobre si e sobre os outros. O carinho com o caminho de cada um. Isso nos faz ver que a "claridade do mundo, e a possibilidade de alegria" está presente em tudo.

Descubra-se. O que nos fortalece é o entendimento de quem somos.

Mona
Julho de 2012.

quinta-feira, 12 de julho de 2012

Construindo.


"Sim, assumir a narrativa da própria vida é para quem tem coragem.
Não é complicado porque você vai ter competidores com habilidades iguais ou superiores a sua, mas porque se tornar aquilo que se é, buscar a própria voz, é escolher um percurso pontilhado de desvios e sem nenhuma certeza de chegada. É viver com dúvidas e ter de responder pelas próprias escolhas. Mas é nesse movimento que a gente vira gente grande.

Seria muito bacana que os pais de hoje entendessem que tão importante quanto uma boa escola ou um curso de línguas ou um Ipad é dizer de vez em quando: “Te vira, meu filho. Você sempre poderá contar comigo, mas essa briga é tua”. Assim como sentar para jantar e falar da vida como ela é: “Olha, meu dia foi difícil” ou “Estou com dúvidas, estou com medo, estou confuso” ou “Não sei o que fazer, mas estou tentando descobrir”. Porque fingir que está tudo bem e que tudo pode significa dizer ao seu filho que você não confia nele nem o respeita, já que o trata como um imbecil, incapaz de compreender a matéria da existência. É tão ruim quanto ligar a TV em volume alto o suficiente para que nada que ameace o frágil equilíbrio doméstico possa ser dito. Agora, se os pais mentiram que a felicidade é um direito e seu filho merece tudo simplesmente por existir, paciência. De nada vai adiantar choramingar ou emburrar ao descobrir que vai ter de conquistar seu espaço no mundo sem nenhuma garantia. O melhor a fazer é ter a coragem de escolher. Seja a escolha de lutar pelo seu desejo – ou para descobri-lo –, seja a de abrir mão dele. E não culpar ninguém porque eventualmente não deu certo, porque com certeza vai dar errado muitas vezes. Ou transferir para o outro a responsabilidade pela sua desistência.

Crescer é compreender que o fato de a vida ser falta não a torna menor. Sim, a vida é insuficiente. Mas é o que temos. E é melhor não perder tempo se sentindo injustiçado porque um dia ela acaba. "

ELIANE BRUM,
Jornalista, escritora e documentarista.


Adorei as palavras desta jornalista. E este é só o final do texto dela. Ela é tão viva! Percebe-se que é muito ativa, tem os olhos no mundo, o coração nas pessoas e os pés no chão. Sugere uma "fórmula" simples para a vida real: viva sob a mais pura verdade! Revele-se sem traumas, mas sem expectativas de ser e formar super heróis. Comentava sobre isso com um amigo, e ouvi dele uma frase sobre o que considero ser ideal: "Açucare um pouco a vida de uma criança", e eu penso: mas não faça dela uma poça de mel, de onde não consiga desprender-se futuramente. Precisamos nos revelar frágeis, comuns, humanos, com um coração amoroso e vontades idem, mas também com limites e condições. A vida acontece a partir da gente, e todos podemos fazer as escolhas (que sabemos), mas não deixa ela de ser dura e exigente, enquanto compartilhamos juntos um destino! A felicidade não é imperativa, e não precisamos de completude para senti-la. Mas um motivo entre mil, e já temos um sorriso. Felicidade é degrau. Para chegar andar acima, ou abaixo, é preciso percorrê-los um a um. A mediação disso é a aceitação do tempo e da direção entre eles. Entendo as faltas como sinais, para seguirmos ou não, e não gosto usá-las como lamentos. Isso é perder tempo, e energia. A vida é enorme, e eu continuo achando tudo isso tão bonito.

Mona.
Julho de 2012.

terça-feira, 10 de julho de 2012

Smile!

 
 
Sabedoria é descobrir na vida motivos para sorrir entre um dia e outro, entendendo as sua esperas e reconhecendo os aprendizados!
Sempre é tempo de ter mais alegria!!
Mona
Julho, 2012.
 

segunda-feira, 9 de julho de 2012

De olho na balança!


"Até onde podemos ir? Até o limite do suportável. Um belo dia, depois de inúmeras repetições do mesmo erro, a gente desiste. Com tristeza pela perda, mas com alegria pela descoberta, diz pra si mesmo: cheguei até aqui.
E, então, a vida muda."

Martha Medeiros

Não nos demoremos nos intervalos. A vida é feita de (con)sequências.
É preciso seguir. Mudar, transformar, alterar. Entendo que os momentos se encerram, renovam as vontades e as certezas, mas acima de tudo sugerem coragem para que tentemos ser um pouco diferentes, e quem sabe, melhores.

"Cair sete vezes, levantar oito...". Eu concordo com a brava Cora, "...mesmo quando tudo parece desabar, cabe a mim decidir entre rir ou chorar, ir ou ficar, desistir ou lutar; porque descobri, no caminho incerto da vida, que o mais importante é o decidir."

Decidir ir. Ficar. Entender. Aceitar. Perdoar. Recomeçar.
No infinito de cada tempo ido, momento vivido, ciclo fechado, sonhos passados, altos, baixos, há sempre uma renovação, um olhar que te convida a perceber o novo da vida. Há tanto para ser visto! Tudo nos é dado. Ontem me joguei em uma corrente do bem, destas que encontramos nas mais simples pessoas, enraizadas na vida com verdades e bons propósitos. Senti jorrar "água viva" no meu peito, e na mesma hora desejei fluir junto, anunciando que toda esperança é rica, fértil e generosa. E ela que somente por anunciar alegria, nos dando a chance de vê-la, era a mais divinamente iluminada.


Sejamos também pontes para o bem.
Mesmo sendo fracos e imperfeitos, com nossas falhas e tentativas, podemos desejar e confiar nas possibilidades infinitas que só o bem realiza. É o primeiro passo para que elas aconteçam. Acredito que a partir do desejo verdadeiro, toda mudança é real. Então, caso deseje, mude agora para o que você quiser ser, ou não. Mas decida sobre você.

Mona
Crato, Julho de 2012.

sexta-feira, 29 de junho de 2012

"Para ser grande, sê inteiro."




"O que você pensa de si mesmo é muito mais importante do que os outros pensam de você."
Sêneca

Two as one!

Chove, chuva.


E quando a gente olha para o céu com amor, fé e esperança, a vida cresce tanto no nosso peito, que é possível ver cair uma chuva de alegria!

Abra os seus braços e a alcance!
Ela foi feita para você!

Mona
Junho, 2012.

segunda-feira, 25 de junho de 2012

Seja!



“Dentro da igreja, ajoelhe-se.
No estádio de futebol, grite pelo seu time.
Numa festa, comemore.
Durante um beijo, apaixone-se.
De frente para o mar, dispa-se.
Reencontrou um amigo, escute-o....Ou faça de outro jeito, se preferir: dentro da igreja, escute-o. Durante um beijo, dispa-se. No estádio de futebol, apaixone-se. De frente para o mar, ajoelhe-se. Numa festa, grite pelo seu time. Reencontrou um amigo, comemore.
Esteja, entregue-se.”

Martha Medeiros

Um novo tempo.



Embora seja "majestoso viver, acumular memórias, afetos", todos buscamos um porto de chegada. Pacífico, lindo e iluminado, só por existir. Lembrei-me de uma frase do Caio F., que me faz ficar em silêncio por cinco minutos sempre que a escuto..."Será que, à medida que você vai vivendo, andando, viajando, vai ficando cada vez mais estrangeiro? Deve haver um porto." Sim, há. E se não esquecermos de quem somos, ele andará conosco , nos ancorando nos princípios, sem nos deixar à deriva dos bons propósitos, mesmo que às vezes nos sintamos em um abismo.

Neste momento, quando começamos a perceber que o tempo é incerto e tão arredio, desejamos saborear com urgência a felicidade do agora. Já sabemos que cultivá-la sem prazo de colheita é a maior perda de tempo que existe. “Alicerce o seu sonho, mas sonhe e viva todos os dias.” Vejo pessoas que anunciam a sua felicidade para quando os filhos crescerem, ou quando a economia melhorar, talvez quando conseguirem perder algum peso extra, ou ainda quando tiverem uma casa maior...Penso no que haverá se nada disso conseguir se tornar realidade. Estes são objetivos que não devem nortear às nossas escolhas diárias, estas que constroem a nossa felicidade real. Que pensemos nestas coisas, enquanto seguimos vivendo. Há uma parte das nossas vidas, sobre a qual não temos domínio, que serve para lembrar-nos de que há pressa na realização das nossas alegrias e obrigações de cada dia, posto que não se sabe de que será feito o próximo, mas sobre a que temos, devemos fazer o que nos cabe incessantemente, até acertar a que melhor nos fizer.

É certo que nem sempre, em todos eles, teremos feito tudo corretamente, ou tudo ao seu tempo, mas entre a razão e a emoção que nos consomem, ou entre os "verdes e maduros" que somos nós, os frutos dos nossos dias são ótimos guias para o nosso coração. Com eles, aprendemos muito sobre as estações, a maturação necessária para florir e estar pronto em um ciclo que sempre, independente de o cumprirmos como deveríamos, vai recomeçar, com a luz esplendorosa com que naturalmente nasce. 

Gosto de aprender com o Érico Veríssimo a não lamentar o fim de um ontem, porque "...a vida começa todos os dias...!!!"  A minha, e a sua também.

Mona
Junho de 2012

Smart Paul!

quarta-feira, 20 de junho de 2012

Obrigada!



''Um amigo é alguém que lhe dá total liberdade para ser você mesmo.''
Jim Morrison

...E não custa dizermos "Obrigado" aos nossos amores de amigos que nos deixam sempre mais perto do céu!
Mona

terça-feira, 19 de junho de 2012

Vamos colorindo!

 

"Nessa estrada não nos cabe conhecer ou ver o que virá...
O fim dela ninguém sabe bem ao certo onde vai dar.
Vamos todos, numa linda passarela de uma aquarela,
Que um dia enfim descolorirá..."

Toquinho

segunda-feira, 18 de junho de 2012

Decisão


"Fique em paz e permaneça feliz em si mesmo, porque a essência da alegria é você."

Habitualmente escuto histórias de pessoas que não guardaram a melhor palavra para dar ao outro, e ainda assim a proferiram. Como o exercício do silêncio é importante e mal praticado. A atitude egoísta de falar mal é promovida sempre por um olhar negativo de quem acha que o outro está errado tão somente porque ele escolheu um caminho diverso do seu, ou do que gostaria. Acredito que esta é uma forma vil de negar amor. Acho ainda que é infeliz aquele que por não conhecer os motivos, não partilha um sorriso avistado de longe, por mais verdadeiro que este pareça. Não conheço maior degrau para a felicidade do que uma adaptação saudável à realidade de cada momento das nossas vidas.

A quem magoa gratuitamente, sugiro mais cuidado, mais caridade com o doce sonho de quem quer que seja, pelo fato de que alguém pode ser feliz daquele jeito. E isto deve bastar. A quem foi magoado, afirmo que existem opiniões que não devem ferir, até que vejamos de onde vieram. Muitas pessoas que sequer conhecem do que ou de quem falam, gostam de sentir-se importantes tentando impressionar sob falsas palavras, enquanto escondem que sentem-se incomodadas não só pelos sentimentos, mas pelas auto projeções ou frustrações, e são tantas as falsas conclusões! A isto já chamamos de inveja, e não deve nos atingir incorretamente. É para ouvir e deixar ir. Servirá para lembrar com quem devemos estreitar convivência ou partilhar a nossa felicidade.

Deixe pelo caminho o que não te acresce, quem não te cuida, te respeita ou te enobrece. O mundo sempre possibilita reeencontrar quem já mudou de passo, e neste dia, talvez seja coerente ouvir as novas idéias de quem como nós, continuou caminhando, porque também não é fértil estocar mágoas. Há novas chances, motivos, tempo, estradas, olhares e é bom que nunca esqueçamos da maravilha que é decidirmos sobre como podemos ser felizes.

Mona.
Junho,2012

segunda-feira, 11 de junho de 2012

Eu quero!



"Quase sempre a maior ou menor felicidade depende do grau de decisão de ser feliz!"
Clarice

Dentro dos nossos limites, nas possibilidades que a vida nos reserva, da forma como estivermos, e independente do que as datas comemorativas sugiram, devemos dizer sim para a felicidade! É a partir do que decidirmos sobre nós, que a nossa vida será mais, ou menos parecida com o que sonhamos ser.

Lembro do Lulu alertando sobre o tempo... "Hoje o tempo voa, amor... Escorre pelas mãos, mesmo sem se sentir. E não há tempo que volte, amor! Vamos viver tudo que há prá viver! Vamos nos permitir!", e penso que entre a Clarice e o Lulu, tem a ousadia de cada um! Aquela vontade que faz qualquer sonho parecer possível, e diminuídas as distâncias das culpas e medos, resta sempre um passo a menos para a paz das escolhas certas, feitas sob a benção da simplicidade. Sim! Posso querer!

De uma forma, ou de outra, prefiro atestar que a felicidade está bem ali. Aonde nem sempre podemos vê-la, morando do lado de dentro, a um toque do nosso peito, ao alcance das nossas mãos, porque nem tudo precisa ser visto para existir.

Mona
Junho, 2012.

sexta-feira, 8 de junho de 2012

Sentido.

 
 
"É o olhar característico do amor que torna a pessoa sensível e atenta para perceber os sinais e demonstrações de afeto, por pequenos que sejam ou que aparentemente assim o sejam, que fazem nascer no coração um fundamental sentido de reconhecimento em relação a vida, aos outros, a Deus."

Santo Agostinho

sexta-feira, 1 de junho de 2012

No universo do agora.



Todos sabemos, mas é válido lembrar...:
A vida é um bem pessoal. Aliás, personalíssimo! Do tipo que só cabe ao dono.
Hoje li uma matéria sobre estes acontecimentos assustadores e sempre iminentes da natureza, e embora tenha uma proporção gigantesca que muitas vezes não conseguimos alcançar, aquilo me fez pensar que o amanhã de 4 bilhões de anos não parece tão longe quando fala sobre a finitude do tempo.

Não há generalização quanto às informações da NASA, nem tampouco sobre nada mais nesta vida, porque mesmo a ciência afirma que tudo pode alterar-se pelo tempo e ações. Acredito que algumas interferências científicas já modificaram incontáveis destinos, e felizmente, isso na maioria das vezes é salvação, mas no campo de cada um, aonde cabe pouco mais de um coração, é bom cada um ir vivendo a sua vida, cuidando para que seja ela feliz hoje, porque os sonhos têm a sua pressa, as pessoas têm as suas passagens pela nossa história sempre menores do que gostaríamos, e nós também passamos meteóricamente por ela. Sim, o tempo é arredio....e o amanhã? Voltei a achar que é distante e irreal, porque ainda não se construiu. E sem conseguir vê-lo, ninguém sabe como será, literalmente. Nem as galáxias com uma visão tão favorecida do universo, sabem do seu destino. Eu pequena como sou, desejo apenas vivê-lo sob as mais lindas estrelas, e não esperarei para vê-las mais do que já quero vê-las hoje, porque não sei até quando poderei ver, ou até quando estarão lá. A minha vida é agora.

Mona
Junho de 2012.

"Nossa galáxia colidirá com outra em 4 bilhões de anos
http://bit.ly/LNN46l
A galáxia Andrômeda se move na direção da Via Láctea a uma velocidade de 402.000 km por hora, rápido o suficiente para viajar da Terra à Lua em uma hora. Os cientistas ainda não sabem qual será a gravidade do impacto"
Fonte: O povo

terça-feira, 29 de maio de 2012

Amor, alegria e arte.


...E em qualquer manifestação sincera que seja, tem-se...
"uma idéia feliz do quanto o amor é pura arte."
Ana Jácomo

Clarice disse uma vez que "viver não é visível".
Acredito que ela se referia a condição de sentir, porque é impossível ver o que vive dentro de cada um de nós. Viver não é coisa que se faça para ser visto. Isso é latência, é carência, mas não é destino. Seria uma razão mediana, dessas que matam a alegria. Viver é tão grande, e tão complexo, que para dar certo é preciso querer viver. Ter norte, fé, rumo, peito, amor. Com exceção de Deus, não é necessário que nos saibam vivendo, ou melhor dizendo, que não vivamos para ser vistos pelos outros, apenas. Concordo que todos temos os nossos propósitos, limites e objetivos, que de tão pessoais também são indiscutíveis, mas repito... não devemos viver alheios à nós mesmos, para fazer-nos ver em uma vida que já não nos reflete. Isto é teatro de si mesmo. Dias de encenação justificam as marcas dos rostos exaustos que nos cruzam às ruas do tempo. Isto sim, é visível. As entrelinhas sempre pertencerão aos donos dos sorrisos opacos, mas a ausência de luz se faz vista nas linhas vazias que os seus olhares desenham à sua volta. Falta-lhes movimento. Pelos quais, eles também clamam uma salvação. A falta de esperança adoece, algumas vezes até condena. Mas é só até ver o céu do tamanho que ele é...tudo é tão infinito. Por que temos a mania de minimizar a vida?!

Não vivemos para justificar razões, não àquelas que criamos para nos ajudar a não ir aonde não sabemos, porque temos medo. Talvez, se conseguirmos nos rever, nos prometer menos e nos cuidar mais, possamos manifestar primeiro em nós o amor pleno da compaixão, da aceitação...da humildade. É sempre tempo de aprender. Hoje, amanhã, depois, quando ele chegar. O que interessa é o querer, não os sacrifícios. É a neutralização das mágoas e tristezas. É o compromisso com a felicidade.

Haverá eternamente razões suficientes para justificar a plenitude da nossa vida. Quando aprendermos a buscar a luz em cada uma delas, valorando o que merece gratidão, é impossível que não nos saibamos felizes, ou cheios de graça, porque seremos portadores destes dons, e eles abençoadamente se propagam. Felicidade e gratidão andam de mãos dadas. Isto também não é vivido com o propósito de ser visto, mas não há quem disfarce, ou deseje fazê-lo, porque já não é uma escolha espalhar o bem. É partilha.

Ouvimos do São Francisco, mestre na arte de espalhar a esperança, que..."Um único raio de luz, é capaz de afastar várias sombras", que sejamos então veículos iluminados do amor, na sua arte e alegria.

Mona,
Maio de 2012.

Sorte



"O amor precisa da sorte, de um trato certo com o tempo,
Pra que o momento do encontro seja pra dois o exato momento.
O amor precisa de sol, e do barulho da chuva,
De beijos desesperados, de sonhos trocados, da ausência de culpa."

Zé Ricardo,
Exato momento.
http://letras.terra.com.br/ze-ricardo/1969093/

quinta-feira, 24 de maio de 2012

Simbolizando

Aprendendo


"Quando começam a me fazer muitas perguntas complicadas, me sinto como a centopéia que um dia lhe perguntaram como ela não se atrapalhava ao caminhar com cem pés. Ela foi demonstrar sua técnica e acabou desaprendendo-a. Eu também tenho medo disso."

Clarice Lispector em entrevista para o Jornal da Tarde, janeiro de 1971.
Outros Escritos. Editora Rocco.

..Quando aprendemos a aceitar as surpresas da vida, entendemos que nem tudo requer explicação. E mesmo sem precisar entender alguns passos,  é necessário vez por outra, certificarmo-nos de que os nossos pés estão bem plantados no chão de cada olhar, na humildade das escolhas, na lealdade das entregas, e que isto nos possibilite ver o tamanho real de cada uma das coisas das nossas vidas.

Vejo o céu infinito, lindo e azul que me acompanha, e peço que o que vale a pena ser grande, se agigante e se eternize em nós, e que o que não vale, meu Deus, que com a força dos ventos e do perdão, seja levado para longe, desocupando os espaços e permitindo o aprendizado, a renovação dos sonhos, e da esperança, porque tudo isto é tão somente alegria.

Mona.
Maio de 2012.

Compreensão


"Tudo no mundo começou com um sim. Uma molécula disse sim a outra molécula e nasceu a vida. (…) e havia o nunca e havia o sim. Sempre houve. Não sei o que, mas sei que o universo jamais começou depois. Que ninguém se engane, só consigo a simplicidade através de muito trabalho. Enquanto eu tiver perguntas e não houver resposta continuarei a escrever. Como começar pelo início, se as coisas acontecem antes de acontecer?

Mas se eu esperar compreender para aceitar as coisas - nunca o ato de entrega se fará. Tenho que dar o mergulho de uma só vez, mergulho que abrange a compreensão e sobretudo a incompreensão. E quem sou eu para ousar pensar? Devo é entregar-me. Como se faz? Sei porém que só andando é que se sabe andar."

Lispector